Origem do Homem
 Evolução Humana
 Tempo Histórico
 Períodos da História
 Grandes Civilizações
 Descobrimento do Brasil
 Território Brasileiro
 Três Poderes
 Guerra do Paraguai
 Guerra Fria
 Primeira Guerra Mundial
 Segunda Guerra Mundial
 Revolução Russa
 Guerra dos Canudos
 Revolução Farroupilha
 Inconfidência Mineira
 Laifis de História
 Mais Conteúdos [+]

 Exercícios Resolvidos
 Provas de Vestibular
 Simulados On-line
 Jogos On-line

 Área dos Professores
 Atualidades
 Profissão Historiador
 Dicionário de História
 História Ilustrada
 Personalidades Históricas
 Resumos

 Curiosidades
 Lendas & Mitos
 Links Úteis
 Datas Comemorativas
 Efemérides
 Hoje na História
 Indicação de Livros
 Indicações de Filmes
 Vídeos
 Textos dos usuários
 Hinos
 Mapas Históricos
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

Euclides da Cunha


Escritor, ensaísta e jornalista fluminense (1866-1909). Autor de Os Sertões, clássico da literatura nacional.

 

Euclides Rodrigues Pimenta da Cunha (20/1/1866-15/8/1909) nasce em Cantagalo. Órfão de mãe aos 3 anos, é criado por parentes. Mora em várias cidades até se fixar no Rio de Janeiro. Ainda jovem adota idéias abolicionistas e republicanas. Começa a estudar engenharia em 1885, mas abandona o curso por falta de dinheiro. No ano seguinte ingressa na Escola Militar, de ensino gratuito. Em protesto contra a repressão às manifestações republicanas, em 1888 joga o espadim de cadete aos pés do ministro da Guerra e é expulso da escola. Readmitido no ano seguinte, após a proclamação da República, chega a tenente, mas deixa o Exército em 1896 por motivos políticos. Muda-se para São Paulo, onde recomeça o curso de engenharia e passa a escrever para o jornal A Província de S. Paulo (atual O Estado de S. Paulo). Acompanha, no sertão baiano, o movimento chefiado pelo beato Antônio Conselheiro no Arraial do Belo Monte, em Canudos, e o material recolhido é publicado no jornal e transformado no livro Os Sertões (1902), um clássico da literatura latino-americana. Com a obra, o escritor ganha reconhecimento nacional, sendo eleito para a Academia Brasileira de Letras em 1903. Sua morte, no Rio de Janeiro, ganha destaque e comove o público: é assassinado pelo amante de sua esposa, a quem tentara matar.

 

Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale conosco

Copyright © 2009-2017 Só História. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.