Origem do Homem
 Evolução Humana
 Tempo Histórico
 Períodos da História
 Grandes Civilizações
 Descobrimento do Brasil
 Território Brasileiro
 Três Poderes
 Guerra do Paraguai
 Guerra Fria
 Primeira Guerra Mundial
 Segunda Guerra Mundial
 Revolução Russa
 Guerra dos Canudos
 Revolução Farroupilha
 Inconfidência Mineira
 Laifis de História
 Mais Conteúdos [+]

 Exercícios Resolvidos
 Provas de Vestibular
 Simulados On-line
 Jogos On-line

 Área dos Professores
 Atualidades
 Profissão Historiador
 Dicionário de História
 História Ilustrada
 Personalidades Históricas
 Resumos

 Curiosidades
 Lendas & Mitos
 Links Úteis
 Datas Comemorativas
 Efemérides
 Hoje na História
 Indicação de Livros
 Indicações de Filmes
 Vídeos
 Textos dos usuários
 Hinos
 Mapas Históricos
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

Mem de Sá


Terceiro governador geral do Brasil.

Este poema do padre José de Anchieta retrata, com admiração e respeito, o momento da chegada de Mem de Sá à Bahia:


"Eis que, liberta dos perigos do mar e de há muito esperada, / uma esquadra fundeia na baía a que todos os Santos / legaram o nome. Trazia, salvo das faces do oceano, / um singular herói, de extraordinária coragem, / Mem, que do sangue de nobres antepassados / e de seiva ilustre de longa ascendência / herdara o sobrenome de Sá. Superiores aos anos, / ornam-lhe o rosto barbas brancas e majestosas: / alegres as feições, sombreadas de senil gravidade, / vivos os olhos, másculo o arcabouço do corpo, / frescas ainda, como de moço, as forças de adulto. / Muito mais excelente é a alma: pois lha poliram / vasta ciência, com a experiência longa do mundo, / e a arte da palavra bela."


Irmão do poeta Sá de Miranda, Mem de Sá descendia de nobres. Estudou direito na Universidade de Salamanca, graduando-se em 1528. Depois disso, exerceu o cargo de juiz em várias comarcas portuguesas.


Foi designado pela rainha dona Catarina o terceiro governador-geral do Brasil e, em janeiro de 1558. assumiu o governo. Encontrou, ao chegar, uma situação política difícil, com a irrupção de vários levantes indígenas. Guerreou com os índios em Ilhéus e em Porto Seguro.


Auxiliado pelos padres jesuítas Manuel da Nóbrega e José de Anchieta, conseguiu vencer a guerra contra os tamoios na capitania de São Vicente.


Embora tenha lutado também contra a fome e um surto de varíola que atingiu a Bahia, Mem de Sá realizou um governo de relativa paz e prosperidade.


Entre seus feitos mais notáveis está a expulsão dos franceses do Brasil, que tentavam se estabelecer em vários pontos do litoral. Em 1560, Mem de Sá organizou uma expedição à baía da Guanabara. Com pouquíssimos recursos, reuniu 120 portugueses e 1.140 índios e atacou o forte de Coligny, defendido por soldados franceses e mais de mil índios tamoios. Venceu a batalha e expulsou os franceses da região onde hoje fica o Rio de Janeiro.


A Coroa enviou a expedição de Estácio de Sá para reforçar a segurança na baía da Guanabara em 1563. Mem de Sá organizou a administração da cidade que ali se edificava e passou a prefeitura para seu sobrinho Salvador Correia de Sá, voltando, em seguida, à Bahia.


Em 1572, Mem de Sá dispôs-se a deixar o governo-geral e voltar para Portugal, com a chegada de seu substituto. No entanto, faleceu repentinamente. Seu corpo foi enterrado no cruzeiro da igreja dos jesuítas na Bahia.

 

Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale conosco

Copyright © 2009-2017 Só História. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.